Cuidando com Carinho
há mais de 25 anos

Em data pregressa, minha mãe Vera foi acometida por obstrução coronariana, sendo que em procedimento cirúrgico cardiológico apresentou isquemia, obtendo como sequela a agudização de demência senil precoce, permanecendo 21 dias internada em ambiente hospitalar. Após a alta hospitalar, necessitando de cuidados médicos psiquiátricos e por possuir prótese de fêmur, ficou acamada por longo período, quando então optei por internação em casa de cuidados geriátricos para sua compensação patológico-fisiológica. Inicialmente há um sentimento de culpa, com um provável rompimento de laços de união constante, porém o paciente psiquiátrico precisa do acolhimento como um todo, possui necessidades especiais geriátricas, de enfermagem, fisioterapia, odontologia, terapia ocupacional, além de acompanhamento médico específico, de elevada complexidade, apontado pelas condições patológicas e fisiológicas, dificilmente atendidas em ambiente domiciliar. O questionamento refere-se ao momento exato da internação em uma clínica de cuidados especiais, que se baseia na proporção da falta de lucidez e necessidades do enfermo. Em oportuno, agradeço a equipe da casa de cuidados Cantareira, em especial, ao Doutor Américo Luiz Petraroli aos serviços prestados a minha mãe.

Henrique Loffredo Neto.

Gostaria de manifestar minha profunda gratidão por tudo o que fizeram pelo meu pai. Podem ter certeza que ao longo desses anos vocês fizeram parte da minha família que nunca irei esquecer o cuidado e o carinho que sempre nos foi dispensado.

Viviane, filha do José de Alencar.

Quero agradecer por todo o carinho, dedicação e ajuda que recebi de todos os funcionários e enfermeiras pelo período que aqui permaneci. Principalmente aos meus queridos fisioterapeutas Alexandre e Vivian que muito me ajudaram para que hoje eu pudesse estar retornando para casa...

Casa de Cuidados
Respeito, carinho, seriedade e qualidade de vida.